Bondade e Egoísmo – Luiz Sergio e M d Lu,

DOMINGO, 10 de Junho de 2012.

BONDADE E EGOÍSMO

“Tende em vós a mesma mente que houve também em Cristo Jesus”
(Filipenses 2.5).

“Tende em vós a mesma mente que houve também em Cristo Jesus”
(Filipenses 2.5).

Irmãos, venho fala-vos à respeito de Jesus – esta alma sublime que veio nos acompanhar o progresso no planeta Terra há mais de 10 bilhões de anos*…

Este ser, sublime, falou da verdade, do amor e da espiritualidade. Apontou os erros, exaltou os acertos e indicou-nos o caminho…

Hoje porem ainda estamos na busca deste Ser – o Deus do nosso coração – e dos seus acalentos divinais.

Jesus falou e identificou bem os processos do humano – disse que para ser feliz é necessário abrir seu coração ao próximo, mas continuar olhando para si; amar indistintamente, mas tal como a si mesmo – e perdoar sempre;

Para efetivar, plenamente, esta “dicotomia”, devemos, é claro, tatilhar nos reinos da alma – até encontrar a certeza do que somos, onde estamos e o queremos – por traz de todas as ações que são efetuadas na Terra;

É necessário amar e, também, esquecer do Amor – após a sua ocorrência – , porque ele ocorre sempre de forma bastante diferente (e não adianta ficar idealizando em algo passado)…

Jesus falou: esqueça de si, pegue sua cruz e siga-me, entretanto quão poucos e felizes os que o fizeram – porque se encontram, hoje, num Reino de Paz do Pai, como outros tantos por ai (em dimensões infinitas do astral)!

Quero hoje explicar a bondade sobre diversos aspectos – a bondade espiritual e a bondade material, a bondade profunda e a superficial!

Bondade material: sabe que nada que lhe ocorre materialmente é seu – são situações de aprendizado (ou como usufrutuário ou como dispensador) e aplicar-se a estes como se lhe pertencessem não seria só erro, mas, também, perda de tempo.

Bondade espiritual: compreende que todos os seres, em Deus, são um só e que todos,e tudo o que lhes ocorre a partir deles, são reflexos de sua própria consciência – do que deve aprender a suportar até que se dissolva a dor\a recusa, ou do que deve aprender a amar e ou desenvolver pacientemente, com sabedoria (pois quase sempre sabedoria é paciência)!

Ser sábio é ser pródigo e ser pródigo é ser virtuoso – qual aquele ser da Terra que não deseja ser virtuoso, abundante de sorrisos e realizações, desperto para a clareza do dia INTERROGAÇÂO

Bondade profunda: é aquela que sabe que tudo é um só, ou seja: sente, e vive se pautando pela consciência verdadeira de que o Mestre, o Guru do Universo, que está sempre a ensinar, é sempre quem está em contato – por cada coisa, sensação ou ser, e com isso trabalha em nome da luz de si mesmo, no acolhimento das coisas com amor e na abdicação do egoísmo, de querer tudo pra si, de querer fazer só o que já planejou, e ir sentindo não só o Deus interno, mas as pessoas, no que estes apontem, buscando para tanto desenvolver a intuição quanto ao próprio sentimento, para saber até onde deve ou pode ir – com vistas também a não pegar para si o que não é seu, o que não deve ou nem se envolvendo, caso não lhe esteja dentro das possibilidades ou do aprendizado; isso porem só cresce e se torna claro conforme a alma vai se decidindo no refazimento próprio e na expulsão de todas as substâncias estranhas de sua alma, tudo aquilo que interpreta coisas, que dando motivos para o desânimo, a tristeza, a raiva ou a ‘’bitolação’’\apego!

E a Bondade superficial, ao contrário do que possa parecer, é a que ocorre quando a alma está buscando acordar o seu sentido interno ante as coisas – impregnar as imagens (do interior) e pessoas de sentimento de bondade; não sabendo ainda fazê-lo, tendo a clareza intuitiva um tanto fraca (por falta de conhecimentos e práticas) busca exercer a caridade, mas com interesse, ou por projeção de si mesmo (de suas dores) no outro, muitas vezes até se revoltando depois, porque seu sentimento não se encontra verdadeiro!

Mas é isso…

A mensagem hoje é de paciência e de contentamento – queremos que todos cresçam e que observem bem o abrir de seus corações às presenças sublimes que a vida traz, nas possibilidades de cada irmão, na luz que pode e deve crescer dentro de cada ser, no encontro de almas e no encontro com o viver (a prática da vida)!

Desejo que todos olhem além – vendo até onde o outro precisa de ajuda e até onde o próprio coração precisa de ajuda, para ponderar bem o que é você ou o que, por puro apego aos aprendizados passados, não é você (está só se refletindo no outro)!

Fugir das sombras, do desanimo, da tristeza, da vergonha e da preocupação e alcançar a luz do amor, da paciência, do desapego e da caridade, que existe mais sobejamente – do que vocês pensam – em vós mesmos: eis a meta humana!

Concretizem-na com afinco e com amor, porque trata-se, e sempre se tratou, da própria evolução e felicidade!

 

Luis Sergio e M de Lu.

*.: Consta no livro O Sublime Peregrino, de Ramátis (Psicografia de Hercílio Maes), que Jesus está presente no planeta desde sua criação.

 

N do Md:Enquanto digitava estive vendo um filme chamado “The Lady – um Coração Dividido” sobre uma mulher que foi a líder do fim do regime militar na Birmânia; é impressionante perceber a força espiritual que ela teve, de caridade e confiança – tem até momentos de claras interferências mediúnicas, por parte do pai dela, que também foi um político exemplar! Vale a pena, enquanto escrevia fui sentindo a comparação com a compreensão que a mensagem queria passar, fica a dica. Achei o filme tocante, humano….

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s