O ser e a coisa!

“A pressa em saber é a inimiga direta do amor à existencia!”

Ja não foi dito q a pressa é inimiga da perfeição?

Que dizer de quem vive isso contantemente em si?

Quando aceitas a imperfeição do humano, plenamente, vc a transcende e te tornas perfeito!

Porque a perfeição não está em fazer, muito menos em pensar ser (um atributo pasageirto), mas na fluidez dos saberes que fluem da alma, quando libeta do medo primordial da existência: a pressa em saber,em determinar, o que se passa – algo que a desvia do seu saber real, oporque padroniza o mundo em prejuízo das reais constatações que se processam no mundo! Eis a sessencia da pressa: o medo! E eis a essencia do medo: receio do amor, da crescente alegria de Deus, aqui presente”

“Nós não nos tornamos curandeiros. Viemos como curadores. Somos. Alguns de nós ainda estão alcançando o que somos.

Nós não nos tornamos contadores de histórias. Viemos como portadores das histórias que nós e nossos antepassados realmente viveram. Somos. Alguns de nós ainda estão alcançando o que somos.

Nós não nos tornamos artistas. Viemos como artistas. Somos. Alguns de nós ainda estão alcançando o que somos.

Nós não nos tornamos escritores, dançarinos, músicos, ajudantes, pacifistas. Viemos como tal. Somos. Alguns de nós ainda estão alcançando o que somos.

Nós não aprendemos a amar nesse sentido. Viemos como o Amor. Nós somos o amor. Alguns de nós ainda estão alcançando quem realmente somos.”

A oração simples para recordar…
-Clarissa Pinkola Estes.

“Nos céus, eu vejo seus olhos.
Em seus olhos, eu vejo os céus.
Por que procurar outra Lua? ou outro Sol?
O que eu vejo sempre é suficiente para mim.”
~Rumi~

“Eu tenho dito que, num determinado estágio dessa jornada, o estar só é o canal para que sejam purificados os últimos cordões de apego. É nesse estar só que os resquícios da falsa identidade se dissolvem. Mas, muitos querem provocar esse fenômeno; querem assaltar o céu. Assim, dizem “não” para os relacionamentos porque querem contato direto com Deus. Mas, para que você tenha esse contato direto com Ele, se faz necessário passar pelo Deus que está no outro. É necessário atravessar esse desafio tão intenso que é experienciar a reciprocidade de dizer “sim” quando o outro diz “sim”. É poder sustentar as duas correntes de afirmação.”
Sri Prem Baba

——————————————————————————————————-

Disseram a um mestre, numa certa idade avançada:

– Mestre, tu és bendito. Até quando, porém, teremos você aqui conosco?

Ele responde:

– Eu estarei sempre Aqui; você é que eu não sei quanto tempo resistirá em não estar onde estou!

“Contemplar a verdade, de cada momento, não é só filiar-se ao infinito de si mesmo, de sua criatividade, mas, também, efetuar a sábia união de corpo e espírito, mente e cérebro: não tens mais medo de nada, amas a tudo e, assim, cria um mundo sábio à sua volta”

Antes, porem, de o aprendiz realizar isto, deve passar por uma fase de despersonalizar-se em suas identificações por atributos, retornando à bela fixidez de saber quem se é, estar inteiro em seu momentos, tomar pose do seu mundo, de fato!

Para tanto, cria uma substância clara, que vai fluindo do coração, trazendo o contato direto com a vida, abrangendo aspectos antes ignorados, até que a pulsão, o todo, se manifeste em sua plena busca potencial!

Deve, entretanto, negar a coisificação que frequentemente se processam por meio das pessoas – as quais você também compactua por repercussão em sua mente -, pois elas não te escutam, não te veem: seu mundo representativo o cria para elas mesmas, e assim também tudo ou quase tudo nelas!

Verás, então, que , quando entenderes o Amor, tudo o mais perderá sua importância, diante das claridades do Ser, as claridades de aceitar a vida como ela é, e não negar mais o sentimento de amor incondicionado pela existência (uma negação que se criou pela suscetibilidade do ser tenro às limitações externas da sociedade, que tolhiam seu espírito perscrutador e sua ”sincronicidade natural”), todos parecerão ir contra ti ,em algumas horas – porque não entendem o amor e a liberdade de quem ama , pois não querem amar; alguns passarão a vida inteira negando, para depois afundar-se em depressões ou desiludir-se com seus hábitos!

Negar a si é não ver claramente, não ver claramente é não saber quem se é, não saber quem se é, é não saber quem o outro é! E isso é a própria ilusão, toda criada pelo início da cadeia: o acreditar piamente nas coisas, objetificando tudo devido à pressa em querer saber – pressa criada pelo medo em Ser, medo da liberdade!!

Mas quando transcendes tudo isso, purificas todo o seu sistema, a verdade se interpõe e você caminha como que despreocupado com o todo, mas, ao mesmo tempo, na guarda dele! Porque sabes escutá-lo e reverenciá-lo, constantemente!

Isso possibilita não só viver com plenitude, mas saber criar e concatenar novamente a vida para o outro!

Não denominas e vives – esta é a eterna liberdade! Tudo o mais é padrão, é secundário, é objetivação, é desnecessário!

Mas antes de ver isso, cuidado: como se libertar de uma muleta simplesmente danificando-a aos seus olhos!

Ou largas, ou relutas nisso!

Provavelmente, e em muitos isso acontecerá, ao largá-las, as muletas das crenças, sentir-se-á corcunda por um tempo, vais até mesmo sofrer: porque estais aprendendo a andar sozinho, pelas suas próprias pernas, e saber que nada esteve fora, nem problemas nem bênçãos, mas tudo foi criado dentro de ti mesmo!

Assim, a vida vai se processando; e, se negas isto, novamente, sabendo o que é, e como se processa todo este saber, eis que cairás novamente, desta vez junto com seus medos, com sofrimentos e negações mais claras! Pois, “expulso um demônio, eis que quando voltam (se voltam) tudo pode piorar”!

Mas é só aparente, no fundo, só relutas no processo de individuação da consciência (pois percebes mais intensamente o que muitos ignoram)!

Todos que estão sofrendo mais intensamente e que parecem desajustados à sociedade (mas sem o brilho sensacional do liberto) estão passando por isso!

E é uma experiência divina – porque levará à compreensão!

Por fora, está cheio de bocas que, por fora, julgam tudo, ”ouvem tudo”, afirmam e condenam tudo!!!

RSRS. Depois, riras de todas elas, descobrindo que, apesar de virem de fora, a força e a importância delas vinha de ti mesmo! Se a deixas em sua ilusão, logo surgem o amor claro a todas as manifestações que vinham “te acossar para que seus pés se tornassem mais ligeiros”*¹² na busca pela realidade!

Quando puderes abençoar tanto o sofrimento quanto o regozijo, compreender que todo lugar é lugar, que todo espaço é santo e que todo caminho é caminho,

então realizaras a verdade e o ser te guiara sobejamente rumo à direção do infinito, que vai se criando, conforme obedeces aos seguintes dizeres:

“Deixai a casa dos teus pais (a cultura e o imediatismo dos saberes) e me segues (ao ser) no caminho que eu te mostrarei (será mostrado pelo caminhar, conforme se caminha)”.

Isso não é tolher a razão, mas conhecer a verdade: deixando o simbolismo dos signos que, alem de coisificar – o que não teria tanto problema se fosse na hora certa – limita a percepção dos atributos do momento a ”aspectos importantes” e, mesmo nesses aspectos, os fazem ficar limitados a saberes passados, perdendo assim as nuances reais e a relação direta com os ”objetos ” do momento!

Tudo isso é uma irracionalidade! Mesmo que os signos da linguagem sejam bons,devem estar constantemente restritos ao observar! Do contrario, alienam o ser e coisificam a realidade em padronizações representativas que vão intricando cada vez mais o conjunto do real, a relação real com o mundo e, conseqüentemente, consigo mesmo!

Pois a coisa de ser é o chamado ”ego”, a mascara!

Depois falaremos ”dele”! Espero que não “se ofendam”…

Não há nada a saber, pára, escuta, não condena – integra e vive!!

Nada mais há saber…

Da coisa ao Ser!

*¹²: “ Felizes aqueles que são acossados, porque terão os pés mais ligeiros e chegarão mais rápido à verdade”.

——————————————-//———————

Ser ou não ser coisa!

Poetas do infinito somos todos Nós!

Alguns o sabem, muitos buscam saber!

Amigos, infinitos, que o Amor vos sugue o potencial da Vida!

Que a vida lhes surja, sempre eternamente querida!

Para ter alma e asas de condor, só contemplando o infinito ‘aonde’ estás!

Perder as barreiras da consciência é transcender saberes ditos, rumo a verdades presentes!

O presente é o infinito – de mil sentimentos, mil voos, mil sabedorias; tens que senti-lo para entendê-Lo…

Eis que o presente lhe vem e você o coisifica, o torna parado – vã ilusão do intelecto!

Compactua com a vibração do momento, e não te espantes com o que lhe aparecer!

É tudo muito natural na vida – e se escutas a natureza, a sentes e acompanhas, ela te revelará muito mais do que estais acostumados a perceber…

Porque a questão é isso – é desacostumar-se! E, fazendo isso, o descostume te toma de arrabalde e te faz feliz em verdades intensa e câmbios mil – e o resto, não precisa nem dizer!

A memória cresce, o espírito vê, a alma se libera e a vida pulsa em intensa eternidade! Cada momento tem um pormenor de bem estar que, se observado, cresce em claridades infinitas! E como é bom isso!

-Vale por mil festas, mil pensamentos, mil desejos, mil realizações, Num Simples Momento!

E a vida – é sempre muito mais simples do que imaginamos! Simples e intensa!

Porque o sofrimento e o tempo são as duas ilusões do humano, advindas da representação; tendo-as simplificado na verdade do momento, eis que o todo se revela,e tudo o que querias, por traz dos subterfúgios da razão, se cumpre, com intensidade, momento e calor!

Esse é o desejo de todo ser!

Só quem ainda não O provou, em Sua totalidade, é que recusa mesmo saber se procede tal ”crença” que vós oferto!

Ouse saber o que há para além do pensamento – as verdades, as palavras, o que são e aonde estão?

Quem vem primeiro – o observador, a inteligência, a fluidez, ou o pensamento, a cristalização e o apego a “cristalizadores rótulos de vir-a-ser”???

E a resposta, como sempre, está dentro de vós!

No silencio que tudo diz e nada fala,

Na razão silenciosa, que tudo sabe e nada ‘crê’!

Da coisa em si, que não é coisa, mas intenso processo!

Ver além é isso: é transcender a cega racionalização e dominar o racional de si mesmo, tornando-o pródigo no observar e intenso no amar “a coisa como ela é, como ela se processa”!

Esta a ilusão do humano: é denominar tudo e fugir do que de fato não é denominável – a Realidade!

Esta não pode ser conhecida, coisificada, sem gerar sofrimento e a inevitável dor da incongruência, em si mesmo!!!

Então porque não tentar?!

Todo apego é um uso ilusório da ”coisa” em que se vive! Apega-se a um simbolismo quanto à vida e este te bota, por assim dizer, à margem dela! Não a entendes, somente a coisifica para não ter que lidar com sua plenitude, com o que ela tem de inteiro no momento!!!!!!!

Fugir é isso: é tornar coisa o q não é coisa – é rotular o que não é rotulável! É julgar conhecer – pronto, é isso – e não poder ir além do que é ” visto”…

Ver é perceber, se julgas ver já perdestes esta substancia!

A essência do ser feliz é fazer-se um “abestado” diante das situações – perdendo assim a razão simbólica de si mesmo, e descobrindo as reais razões do tempo em que se vive! Isso é aprender com a impermanência! É saber experiencia-la, amá-la em seus processos reais! Isto sim é liberdade – porque ativa a inteligência e te bota no seu lugar: como não coisa!

E a vida obedece ao mesmo padrão!

Despadronize-a e tudo te parecera uma dança cósmica como verdadeiramente o é!

O mundo não é representativo, ele é vívido e real!

Você é suscetível porque esta cheio de dizeres em sua mente, tramas que não são, não tem um porquê naquele momento… Observar a vida, simplesmente observar, é entendê-la e vive-la em sua intensidade, na alegria do êxtase e da união racional – da verdadeira lógica da existência – que se segue!

Isso é perder padrões em nome de novas nuances, antes negadas pela inconsciência!

E lhes digo: é uma beleza! É tudo o que o homem quer e sempre quis!

Nada mais a dizer!

O problema é que a sombra de ver a si mesmo, anseios, medos, preocupações – tudo ilusão – face a face, muitas vezes afugenta o buscador, mas se ele for além, compreendendo-se, e a tudo, como não coisa, encontra a luz superobservadora da razão, que se aprofunda em tudo e faz de tudo um bem estar (pela simples reação não simbólica que estabelece)!

Descobre então que racionalizar é matar a própria razão!

E que amar é tornar-se sábio, verdadeiramente racional!

Afinal você vive para objetos da percepção, coisas quantificadas, ou eles vivem para você?

Tens que saber isso! Do contrario, não há motivos para temer algo, se irritar com algo, fugir de algo, entediar-se com algo, etc.! Todas as emoções do humano advêm de intricados pontos de referencia, sem um pingo de realidade em si mesmos!

Transcender isso é reconhecer-se de fato, como verdadeiramente és!

Você era coisa, agora é livre!

Não estais mais para o sábado mas o sábado está para ti!

…Quem quiser que escute!

“Perder a pressa em ser,

perder o apego em saber,

é viver, é saber, é ser!”

É contatar a realidade, na forma que, no fundo, sempre desejamos.

Acompanhar o real é deixar brotar o amor que deveras sente! É não deturpá-lo naquilo que achas que sabe; é não se apegar a nada que seja emoção, passagem ou verbo e não se identificar com o mundo dos fenômenos, mas vê-los de fato!

É uma renuncia necessária, primeiramente dolorida para muitos, mas,depois, se plenifica e não entendes mais porque perdias tanto tempo no imaginário representativo que te prendia o espírito e te fazia ”seco” perante a realidade!

http://www.sertaodoperi.com.br/poesiasufi/poesia/rumi_colet.htm

“Se você está podendo manifestar a Presença, você santifica todo o lugar que vai. Você passa e vai limpando tudo pelo caminho. Você transmuta o chumbo em ouro e ilumina toda a escuridão. Esse é o meu projeto para você. É isso que eu quero para você. Se você se torna meditação, aonde você vai, você faz a meditação acontecer.” (Sri Prem Baba)

E a vida pulsa:

http://www.youtube.com/watch?feature=fvwp&NR=1&v=_LbDutk2Uuk

E o espírito se une:

http://www.youtube.com/watch?v=q3bCo4qRsRw&feature=related

E o esforço é este, e é  prazeroso (voltar para dentro, para o centro):

http://www.youtube.com/watch?feature=endscreen&NR=1&v=uDevdaC_XBI

Citar wanderlust

 

Poema da poetisa Portuguesa. Florbela Espanca, Cantado por Luiz Represas.

Ser poeta é ser mais alto, é ser maior
Do que os homens! Morder como quem beija!
É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Reino de Aquém e de Além Dor!

É ter de mil desejos o esplendor
E não saber sequer que se deseja!
É ter cá dentro um astro que flameja,
É ter garras e asas de condor!

É ter fome, é ter sede de Infinito!
Por elmo, as manhãs de oiro e de cetim…
É condensar o mundo num só grito!

(Refrão)(1x)

E é amar-te, assim perdidamente…
E é seres alma, e sangue e vida em mim..
E dizê-lo cantando a toda a gente!

E é amar-te, assim perdidamente…
E é seres alma, e sangue e vida em mim..
E dizê-lo cantando a toda a gente!

(Repetição)

Ser poeta é ser mais alto, é ser maior
Do que os homens! Morder como quem beija!
É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Reino de Aquém e de Além Dor!

É ter de mil desejos o esplendor
E não saber sequer que se deseja!
É ter cá dentro um astro que flameja,
É ter garras e asas de condor!

É ter fome, é ter sede de Infinito!
Por elmo, as manhãs de oiro e de cetim…
É condensar o mundo num só grito!

(Refrão) (2x)

E é amar-te, assim perdidamente…
E é seres alma, e sangue e vida em mim..
E dizê-lo cantando a toda a gente!

E é amar-te, assim perdidamente…
E é seres alma, e sangue e vida em mim..
E dizê-lo cantando a toda a gente!

Vídeo recomendado:

http://www.youtube.com/watch?v=UNIi2_-yEoE&feature=related

Texto recomendado: “O espírito do judaísmo e o judaísmo sem espírito” de Mônica Udler.

Livro recomendado: A Yoga do Baghavad Gita , de Paramahansa Yogananda.

Vamos parar com essa história de achar que as circunstâncias externas que determinam a nossa felicidade!

Isto é algo que não procede – e a experiência nos mostra!

Ninguém de fato viveu esse paradoxo para saber a sua veracidade!

Atrele-se ao externo e logo perderás as circunstancias de si mesmo – tudo lhe será facilmente ”tirado”, perderás o centro e a consciência de si, em devaneios impropérios!

Não faça isso! Saiba que, apesar de não parecer, toda a dificuldade exterior está apenas em seu condicionamento em padronizá-la, negando-a ou aceitando-a de forma condicionada! Em todo o caso, o que liberta mesmo são as circunstancias reais da liberdade: a profusão de criatividades e perscrutamentos internos na hora de anlisar o mundo, e isto só surge quando nos tornamos um ser bem resolvido, esquecido do que ”somos”, do que ”passamos a ser”, ou iremos ser em tais ou quais circunstâncias – aderindo de fato ao que somos, de forma experiencial, livre, aberta à experiência!

Esta é a verdadeira liberdade!

Engana-se aquele que acha que o dinheiro faz a liberdade, que ”ele” é a condição material mais preponderante para manter-se feliz!

Vemos isto em exemplos mil, de ricos infelizes e pobres felizes ou vice-versa! No fundo, um ricaço só terá maior gama de sabores ao seu paladar, e maior gama de objetos para distraí-lo de eventuais tédios que possam surgir, devido à negação, que todos nos temos um tanto, da experiência de si mesmo – da prisão que nos acomete pelos arrastes das projeções no externo; a vida fica difícil dentro e nos projetamos para fora, na tentativa de angariar fieis e circunstâncias fieis à deficiência de nossa personalidade, em sua falta de riqueza interior!

Estávamos meditando com um irmão da terra, e logo vieram uma profusão de energias amarelas intensas, quando íamos adentrando no território da alma (aquele em que a forma não é mais preponderante ao espírito, sem forma), e estas energias traziam um amparo de liberdade interna, um auscultamento silencioso do infinito de nós mesmos, que se processa enquanto não barramos mais o que nos é próprio e realmente congruente com nossos potenciais, deixando o fluxo da ”energia de vida” se estabelecer (…). Então é que sentimos as supremas luzes de Ganesha*¹ – sua riqueza, a riqueza de estar no mundo e se sentir não só dono, mas, riquíssimo, ante todos os aspetos que materialmente nos cercam!

Nesse ponto é que nos sentíamos parte integrante com a experiência; olhávamos as pessoas e nos sentíamos tão fieis e tão amigos delas, literalmente como uma grande família!

E é assim que deve se sentir todo ser terreno que realmente se integre aos seus ambientes e bote sua razão para funcionar, ao invés de fugir dos momentos em devaneios mil, os quais mal se conhecem o porquê e ”aonde irão levar “(frequentemente não levam a lugar algum, constituindo-se em uma alienação,pura e simples, do contexto)!

Isto não é luxuria, porque, conforme caminhávamos, compreendíamos que todo ser e toda coisa faz parte de nossa experiência! Mudemos a perspectiva e eis a nossa perspectiva própria.

Víamos uma palestra sobre profissões e, como sempre, muitos pensavam em dinheiro e o que fazer para consegui-lo, ao invés de raciocinar que cerca de 50% do tempo útil de vida seria, provavelmente, gastado em suas devidas profissões, e que, portanto, deveriam zelar por bem estar no que quer que estejam fazendo!

De fato, o dinheiro não pode ficar a todo tempo comprando tudo, buscando a chamada felicidade! Não dá, é impossível…

Ele te dá um suporte aqui e ali, mas, no caminho pro trabalho, na conversa com amigos, no conciliamento e ensino de suas filhas, terás que abdicar deste ”revestimento simbólico de poder” e encarar as proezas que carregas em ti mesmo! Dinheiro é passagem e compra situações passageiras – não está todo tempo de envergando um ”brilho espiritual”, que você  teima em buscar em divertimentos e ações sociais pautadas pela compra ou por qualquer atividade cultural…

Estivemos assistindo uma grande sinfonia num teatro. Lá víamos pessoas aflitas para chegar ”logo”e sentarem-se, outras traziam um rilho no rosto, uma tranqüilidade feliz (bem poucos); a grande maioria no entanto foi lá disposta a ver uma boa orquestra – seria apresentado um cordel de Carlos Drummond, nas vozes de Alceu Valença, Elba ramalho e outros 3 ”magos da música”!

Entretanto, víamos a insatisfação pairar no ar de algumas cabeças, mesmo que por alguns momentos – suas consciências constantemente se desviavam do acalento vibracional da música que se processava; pensavam ‘em casa’, problemas, devaneios, e pensamentos de como conquistar ”aquela garota” ou como ”fazer isso ou aquilo acontecer”.

Temos para nós que aquele que tende a esses devaneios antes mesmo de confirmar suas ações está um tanto perdido de si mesmo e de seus potenciais de vida – pois necessita estar maquinando seus momentos antes mesmo de vive-los, frequentemente pedindo e recebendo opiniões que lhes moldam as vontades, o que os faz maquinar seus projetos e momentos, desviando-os constantemente das reais ”proposições” que o interior, o inebriamento pelo ser, lhes pede – porque aderem a padrões que não lhes fala exatamente à abertura emocional e à clareza mental; repercutem modelos sociais e formas de lidar que lhes foram vendidas ao longo da vida!!!

A sociedade é padronizante e padronizada. Crescemos porem e nos damos conta disso, começando a nos tornar donos da sociedade. Em verdade,porém, muitas vezes só subimos em hierarquia, nos conferindo maior senso de autonomia – de alunos a professores, de filhos a pais e de crianças suscetíveis e humildes a adultos mais ”certos do que querem” e mais autônomos na sobrevivência!

È tudo muito belo – mas a beleza mesmo só se mantêm, e mata as perspectivas intrusas do pessimismo (utilizador de pontos de referencias que não cabem a realidade de cada pessoa), quando é cultivada em meio a um saber próprio, uma noção clara da raiz dos atos sociais e da natureza das coisas, da sociedade e das hierarquias que se processam…

E se você não tem amor aos pais, não sabe respeitar os filhos, deixando que desenvolvam sua autonomia, num ambiente acolhedor e sem repressões, não sabe escutar o outro no trabalho ou relevar situações na rua (não se deixando assaltar pelas emoções e devaneios do outro), então perdes constantemente as noções claras de si mesmo e de seu contexto! Porque estais vendo com os óculos das ideologias e se predispondo a ver tudo tendenciosamente, e, o pior, criar essa tendência, que trazem noções ”erradas”, de que algo não está indo nos conformes – isto é pura perda de tempo!CITAR VIDEO DO EXHART TOLLE

Verás então que toda essa tua pressa é porque não passastes por uma individuação clara de si mesmo e estais, literalmente, desperdiçando muito do seu tempo por saberes que não são os seus e aquisições que pouco representam fora do simbolismo ”pouco” e passageiro das noções da consciência!

Perdestes tempo e não descobristes o que de fato querias: amor\aceitação e criatividade\ liberdade!

Amor é aceitar a sua vida e saber dialogar firmemente com ela, sempre disposto a deixar a razão visitar novas perspectivas, até que consigas deixar de padronizar a vida, passando a privilegiar nuances, crescentemente abrangidas, até que deixes de lado o mecanismo auto-aniquilador da criatividade, o de padronizar tudo e simplificar no que interessa – dizendo o mundo ao invés de percebê-lo e vive-lo, dentro de si – , e possas inebriar-te pelo não dito, mesmo enquanto tens que se comunicar por signos (na linguagem escrita ou falada);

O importante é que, no amor, as perspectivas não se perdem em nome dos devaneios cognitivos dos signos e das atribuições descabidas, porque não há apego ao passageiro, não há identificação com aquilo que, verdadeiramente, não te pertence! Nesta fase, já se vê que na vida não há o que temer, e você permanece num constante acompanhamento de suas reais motivações, e EROS,ou HARA para os indianos, ou a ENEGIA Psíquica, pode ser manifestar plenamente, num encontro pungente mas equilibrado, por uma noção de vida, pelo ambiente , pela progressão dos acontecimentos – e este é o primeiro passo para a chamada felicidade!!!!

No amor, as ondas cerebrais fazem os pensamentos mais autônomos, mais funcionais, para o ser, e os sentimentos, as perspectivas reais, mais claras e menos alheias (menos centradas em conceitos determinantes da personalidade, no outro ou em si mesmo), possibilitando um predomínio maior da inteligência nas áreas da vida! Porque a meta, o vir-a-ser, não mais aliena! Sua natureza muda e torna-se secundária ao Ser – o mundo te torna compassivo e pródigo, respeitando a progressão dos acontecimentos e a limitação natural da consciência (e de quebra, das concrescências, que nos cercam)*². Isso tudo cria um ambiente propenso à criatividade e permeado de bem estar, devido a uma clareza em ser e o predomino da meta primeira da existência em nome dos secundarismos, que, mesmo existentes, não nos fazem atarefados, porque não há identificação com eles a ponto de tolherem a nossa atenção e nos tornar impalpáveis para nós mesmos devido a frequências cerebrais altas (quanto mais altas, menos clareza nos processos. Quanto mais baixas, menos padronizadas e mais livres as análises)!*³

Então o paradigma real da existencia é o bem estar do ser. E esse ato de projetar tudo pra fora é fruto de uma ilusão, causado por traumas que lhe foram aparecendo e viciando-lhe o carater, a forma que tem de ver  mundo  a partir de ideologias, conceitos e formas que parecem de quanto em quando, tomaando parte consideravel da atenção em ome da vivencia ”de eus porntos” e preocuapados em aspectos especificos, viciados que estão em ver e char ver ,ecnobrindo o mundo por represrntçãoes ao inves de ve-lo de fato, por uma perspectiva clara e distante dos usos imaginarios do vir a ser *(dauqles eus que sabem de si a partir de parçoies de pensamentos e de realizações externas, que virão, ou que representativamente se processam(!

Isto é dificil de ver, e é até desnecessario todas estas considerações… Mas o importante é que, com calma, tudo ocorre limpo e feliz, enenhuma epspectiva ideologica dte aliena, trazneod infelicidade dispersão ou descontentamenteo!

E,depois de viver aspectos dessa ciratividade de ser feliz, vc não se contenta mais com simples devaneios ou com um engajamento pouco ativo na vida- queres a atneção 100 por cento acada vez mais e o leva inerbira pelas coisas que se processam nos momentos, da criatividade exarcebada e do amor clara Pa vida! è lindo toda esta experiencia! Confome vaiz crescendo nela ,e la te mostra todo o seu sabor ,uqe é crescente, e te snina a não adeir mais a perspectivas momentaneas como se fossem fixas, ou a perspectivas fizas, do passado, como se fossem momentaneas – isto é> mata o apego e o perspectivismo limitado, respectivamente!

E essa Presença de espírito, vai te mostrando onde estão os erros da orientçaõ pelo falso, por noçoes simbolicas da existencia (que te desviam das razções primordiais da exitencia) e onde podes deixar fluir o desapego e a consequente criatividade e autonomia em ser, em nçao ser coisa!

São os famosos tres procesos descritos por Sri aurobindo, no retorno das perspectivas proprias, do teu centro real!

Tempo psiciolgoico e sofiemtno sçao as duas ilusçoes humanoas e que tem realçao estreita com tudo o que é complcentemente vivido ou mal realizado dentro da existencia humana!

Aprender a lidar com eles é submete-los ao julgo da vida, torna-loes reais e saber, meditativamente, porque ainda se preocessam…

E as raizes sçao profundos 0 menos porem que as realidade, àqueilo que formou estes ”saberes”!

Prem Baba, no seu livro ECONTRO COM A VERDADE’,  trata muitssimo bem desta quetao, com só um grande mestes, psciolgo e dono de si mesmo pode fazer!!!

Muitos falam e pouco vivem! E esse é o maior erro do humano!

Somos externamente jocosos uns com os outros, exdruulos ou apegados ao falar, ao estar ecm ocntexto, porque não aderimos de faot a prxis de nosso reais sentimentos, do encontranr-se inteiramente com a relaide, com o outro – sentindo uma profunda ligação de alama a alama! O sol brilha mais o tempo transcorre bem fazejo, nçao importanto o que façãmos!

As perspectivas da vida sao sempre internas Cumpre a vc abdicar dos intromissiveis oculos das identificaçoes com saberes e adeir a logiaca real da existenica> o amor e a integraççao aos momentos!!!

Eis a reali beleza de vier 0 o resto é pura balela ou um turvamento que nunca chega a plenificar-se de fato!!!

Não sejamos cínicos, complacentes – pois o pensamento é o cinismo em pessoa quando se torna preponderante no julgamento, no eocntro, com a realidade> todos queremos felicidade e ainda não a temos! Todos queremos amar, todos sabemos que nçao estamos nos saindo bem em vários aspectos de nossas vidas, entretanto, fijimos que ”é assim mesmo’!

Eu vos digo que não é e pecço que nçao se conformem! Vonforma-se seria manter a aparecnai social e mpedir o dialogo aberto com os outros! O que sentes de incongruencia, em sua vida, todos o sentem tambem, de diversas formas!

De fato, uma discurss~çao intelectual nao é o caminho. O caminho é a intuição, o livre experienciar do tempo, em saberes que fluem de acordo, e o exemplo da abertura 0 sem fixaçar-se em assuntos que te façam referir representativamente a aspectos do real, do que srntes de” bom e de ruim”!!! Poque tudo o que queremos, emtoda a existencia, estão bem alepm do que os pensamentos podem fazer, das mascaras e teias que ele pode criar, problmeatizando a realidade!

Tudo se resolve por perspectivas internas – o saber do conhecimento cientifico, a criatividade do de uma nova forma, o prescutamento do filosofoa, a vontade de trabalhar do dentista -, e saber separar-se de seu conhecimento é o primordial para a transcendeica de si mesmo, rumo a paragens mais positivas e ativas de Viver!

Viver é uma abundancia, e minha ecita é so com esse intuito!

O pensamento, o cartesianismo problematiza tuo,desnecessariamente!

Se antetares para as realidades do presente verás que tudo é silencioso e sabio na forma de ser. Se respeitrares os momentos e souberes desta separação entre forma e Eu, sabereas o q falo e resgatas suas perspectivas proprias, num eocntro cada ve mais intensozinteligente e feliz com a realidade!

Tudo se resolve na percepçao adiar essa verdade, projeta tudo em coisas e no futuro, é adiar sua meta e perder-se em contextualizaçoes imaginarias!

Em todo caso> a realidade é muito menos complexa do que imaginamos!

Tudo é simples, e quando vc aprende a abir v=brechas ante seus condiconamentos, vias percbendo que tudo é realidade, tudo é caminho, tudo é felicidade ,e respeitas isto!

Respeitar-se é repeitas esse estar sem pressa, essa noção clara do direcionamento em existir 0 nçao afunadan0do se nos intricados camihos das crenças e das linguagens sem uma necessidade real dos mesmos]!

Isto nao é matar o humano e suas qualidass proprias mas itensifica-las e torna-lo ativo em seu saber, dono e respondsavel de todo o seu ser – porque o que vemos é um constante acusar ao outro,e um constante fujir de seu papelo ante a existencia, pelas dispesçoes dos pensamentos e pleos devaneios na libre obsevaças do sentir!

Sintam0se e libertem0se! Tuo o mais que fugir disso no fundo é um meio temrmo, um concatemamento, entre a liberdade e a alienação por restatos, imagens, cujos or proprios pensametes nçao conhecem a natureza real 0 se a vida é assim mesmo…Rs

Entçao é isso mesuas amigos 0 pespero que s empenham no que vos falo, e mdetitem em toda essa ”eterna busca ” do humano por ”algo mais”… Que so apraecera pela real libetaçção em si de seus aspectos condicionantes, mutias vezes mascarados no externo e em suas ”necessidades ” simbólicas!!!

Quase nada do que achamaos que precisamos nos realemtne precisamos para nos ver felizes !

Cumparam isso e entenderáo essa verdade que vos falo!

Liam o texto 50 ANOS EM 5!

E incentivem0se a pratica da Krya Yoga ou de outras tecnicas da Raja Yoga 0 a meditalçao> unic aspecto religioso, espiritual ou psicolgoco que trancende de fato os apegos que nos geram a ”dor da icnongruencias” , e trazem a perspectiva real da abundanacia incrivel que se contitui no proprio viver, no estar vivo!!!

” Um dia poderas jogar-se para a fora da ilusão , ilusão de criar um fogo indivdual e restrito a imagens, dentor de si. e comungaras com a vida de fora, que te cria os patamares de dentro, e analise lhe sera clara,e o objeto externo deixara de ser visto em contraprtida a um objeto interno (o ego). Rezo para que antevejão, omais rapido pssivel,esa felicidade! PAra tanto, so se pede duas coisas> afinco e ousadia!! Nada mais é encessario para bortar em pretica o metodo pleno de indivudaçoa da consciencia – transcender saberes e tornar-se comtemplativamente criativo!!”

“Todo o caminho da alma é silêncio/otimismo    e     devoção/serviço/boa vontade!

Os que não se esforçam por entender isso só retardam a iluminação e a extinção do sofrimento!

Não pensar é ser, é ver – criativamente!

Toda doutrina é para os outros,

e doutrinar-se, de fato, [é desdoutrinar-se,

pela aceitação da realidade do coração,

ou como dizia yoganandaji: segundo os dois preceitos de Jesus,

o restante das Leis Cósmicas são natuiralmente cumpridas.”

*¹: http://pt.wikipedia.org/wiki/Ganexa

*²: aqui também entra a questão do Karma e do Dharma. Não precisas mais passar por tantos sofrimentos quando conscientemente te depuras – ou pelo amor ou pela dor, é o que dizem! E o dharma vai te tornanado a vida mais leve e te trazendo para uma consciencia cada vez mais alheioa aos sofrimentos, às provas e expiações dos terrestres! A vida torna-se mais pródiga e bela, de inebriantes sentimentos e pensamentos! Quem não há de querer isso? Entretanto, a dispersão da sociedade e seus arrastes de crenças e hábitos pouco esclarecidos, a má vontade em perceber o que de fato estais fazendo – não se deixando abalar porque uma situaçõa lamejada, um momento pretendido ou um abito te foi contrariado –  não vos deixam burilar-se e se tornatrem mais funcionais para si mesmos, escutando melhor a realidade e adentrando dimensões vibracionais mais claras e plenas! Isso abre o campo para os sentimentos e permite que você entenda melhor o que se passa e os reais propósitos por detraz de todas as atividades culturais! È belo poder ver o amor permeando aqui e acolá a visão que sua consicencia tem dos espações, dos animais e das pessoas! È como uma sensação de ver algo grande, de um mistério inebriante, insondável mas experienciavel, dentro da experiencia e dos seres! È o Pai que se manifesta em cada um – até que possa ver isto talvez tuas emoções e crenças ainda te tuvem um pouco a sensibilidade , a visão clara das coisas; mas antes disso, quando botas o pé no caminho do bem e do aperfeiçoamento próprio, já te sentes alegre. Porque a alegria não está, necessariamente, na vibração superior, mais plena ou menos plena, que enverga! Mas sium na capacidade de botar-se em contato com a vida e em sincronia com o seu pro´prio espirito, no que Le te propõe com as causas da vida e com os sentimentos que elas te trazem! È só questão de percebe-los,e ,cmo já disse, antes adeir à uma capacidade mais inteligente, mais amorosa, que aceita e flui em diálogo com a experiencia, com aquilo que ante s de entravava! Tudo é aceitação ou recusa. Se no fundo tens uma recusa e abduicas um pouquino dela, o fluxo da energia de vida já pode entrar um pouquinho e para você isso é ótimo! Aquele que ainda não experienciou dimensões astrais infinitas, bem estares profundos, NE sentirá tanto a falta de uma maior conclusão, uma plenitude avassaladora do saber e da vida – pois como comparar? Meditar por´pem pode vir a te trazer isso! Só que, desse modo, é extremamente positivo, poruqe,quando necessairio, vais aprendendo a escutar mais sabiamente, lá no fundo da consicencia, a vozinha interna, silente, com a qual estais te familiarizando em meditação!è muito bom porque vai trazendo autonomia, autoresponsabilidade, amor, clareza mental – sem contar memória intensa, equilíbrio emociona,etc. http://www.youtube.com/watch?v=rHI_tiN8BVo&feature=fvsr

*³: Vídeo da DAYA MATA,com pequena preleção aos 2,15 minutos: http://www.youtube.com/watch?v=4YhT3syuOOc&feature=related

0000000000000000000000000000000000000000000000000—————————————000000000000000000000

Recomendo: 1- texte de psicologia postivoa: só 10% da realidade reralmente pode nos afetar!

2-  http://angelitascardua.wordpress.com/2010/05/26/felicidade-e-locus-de-controle-onde-reside-a-confianca/

CITAR CAP DO LIVRO DO OSHO,semente de mostarda, sobre a nergia de poder de quem sabe ser resolvido…

CITAR VIDE DE YOGANANDAJI sobre o sono e as precoupações usbconscientes!

A intensidade nos olhoes, na energia de vida permia a graça de todoas aqueles que se libertam da predisposição a saberes antecipados, da pressa inigmia da perfeicção!!

Citar música Chandra la combe – Conciencia Cosmica!

00000000000000000000000000000000000009999000000——————————-009———–

http://www.youtube.com/watch?v=ya_kxaqBS08&feature=relmfu

http://www.youtube.com/watch?v=cCdx2FToOik&feature=relmfu

depois do txt3: http://www.youtube.com/watch?v=KxzN2XLiWsk&feature=relmfu

Viver plenamente seus ambientes – não apegar-se a certos padrões – e estar livre de imposições antigas e limitações imaginárias (do imaginário social); isso, dequebra, favorece, não só a liberdade mas, também, a felicidade  – porque permite maior autonomia cerebral, gerando criatividade, pelos processos da antenção e visão clara*

Estar livre é também saber-se separado dos ambientes (primariamente) e,depois, por desapego às lógicas ilógicas que permeiamsombolismos tolhedores da livre consciencia (do prescrutamento próprio; autonomia ante os signos da consciencia), escutar o mundo de fato, numa constante dançã criativa, pelo que elee tem de cabal – isto é dialogar com a realidade!

Antes disso, suas limitações o desviavam do caminho próprio de sua consciencia, reastringindo-se a objetos. Hoje, porém, após 1 fase, poderás prerceber a libedarde em Ser , em não oferecer patrimônio de bem estar ao que o cerca – porque a realaçãs com o derredor, sendo não imagética, pode ir direto ao cume da experiência (compreendendo que a felicidade é sempre aggora e que não restringindfo o prescrutamento cerebral em frequencias altas , que trazem conteúdos demaisato intricados para semprem acompanhados, permitir que tragas toda a firmeza criativa do sonho , liberdando a coneciencia quanto às pulsões internas e desconbrindo bloqueios autoenganasores (“teias de pensamentos) )! Então, depois da indiferença quanto à racionalidade, chegas a integrar sua percepção com o mundo real, comrpeendendo que toda limitaçõa é imaginária, devido ao sentuimento profundo e realista de que toda a critivadade em ser advem da fluidez dos processos reais (não imagéticos, não interpetrativos) da coneciência!

Isto é libertar a felicidade incondiciohnal quanto ao mundo, na analíse direta e cabalmente importante – ou seja, desobrigada, cioentifica – quanto ao mundo! Isto é acompanhar processos, ao invés de restringi-los por noções que assaltam a consicencia com ponsto de referencia imaginários , muitaza vezes restrito à signos cognitivos,da linguagem ou da memória padronizada, que impedem o livre precrustamento e a consciencia sem barreiras (que constantemente acompnha o mundo e o seu Eu Real – perceptivo) dos extados de samadhy /felicidade incondiconal/ inteligencia incondicional!*²

*²CITAR SATSABNGA DO RPEM ABA, encotnro com a vRerdade: não adinatar correr, sofrer,fuhir – vc vai ser feliz de qualquier jeito!!!

*²Cityarm uisca do Cghandra: conciencia cosmica, entrgo os meus apegos e o ruio entgcontra o mar…

Ser divino, ao encarnar através de uma matriz corpórea, nesse plano tridimensional, é envolvido pelo esquecimento e não lembra mais o que é. A principal característica do véu de maya (ilusão cósmica) é a dualidade: eu e você; dia e noite; bem e mal; a gota de água e o oceano. Essa dualidade é sustentada pela luxúria e pelo apego. Isso faz com que a entidade acredite ser uma gota e não o oceano. Isso é o que reconhecemos como estado de sono e a ideia de separação é o sonho que temos durante esse sono.”

Sri Prem Baba

(SATSANG 23.02.12)    Ler o satsang completo >>

E livro de pA ULA

http://dharmalog.com/2012/04/23/criando-liberdade-projeto-com-grandes-nomes-explora-a-forte-influencia-cultural-em-nossa-identidade-trailer/?utm_source=Dharmalog+List&utm_campaign=be2dad1fae-RSS_EMAIL_CAMPAIGN&utm_medium=email

* Quando estamos atentos ao ambiente, dispostos a vivê-lo e concentrados no que ele nos oferece, nosso cortex pré-frontal, que é dita a área mais ”nobre” do cerébro, por ser a última a aparecer na evolução do humano e ser responsável pela manutenção da atenção, do equilíbrio , da ponderação, nas ações e do bem estar., se torna ativo e faz um uso harmonioso das enzimas e substancias que ele promove, e estas, quando em conjunto, criam sensação de satisfação! Do mesmo modo, quando há um mínimo estresse, o cerébro começa a ativar a região da amigdala, responsável por emoções mais primitivas como o medo e o descontrole, e isso também torna a cognição exacerbada, trazendo uma gama de imagens e memórias associáveis ao momento ”iminete” ao stress/medo,etc; isso impossibilita uma noção clara de si mesmo e um ponderamento das ações rumo a um bem estar almejável!

Então, podemos auferir que , sendo a cognição associada a um mecanismo de defesa,sendo crescentemente empregada para este fim, e os pensamentos se tornarem mais numerosos quando depressivos, desanimados ou irritados, podemos concluir que, suprimeindo a congnição, podemos chegar a fgavorecer o uso do cortez pre frontal. Da mesma forma, quando estamos ‘acostumados’ ao stress (que no fundo nos próprios criamos), ele pode favorecer não só um usso maior da região da amidala, mas, tambném, um aumento dessa região – visto que hoje sabemos que o cérebro é plástico!

Portanto, ativando o pre-frontal, pelos ”degrauis ” do silencio interior, poderemos tornar as razões de nossos atos mais claras e ir criando noções crescentes de bem estar, que estão enraizadas nas próprias açoes, e no ato de ve-las, e não necessariamente no que ahcamos delas ou no que elas representam, num passado ou num futuro, para nós (ou para o nosso meio). Isso é o que os budistas têm chamado de ilusão da representação – a pricnipal doença do humano é viver representativamente!

Do mesmo modo, Yoganandaji popularizou o ensino de Yoga trazendo conceitos tais como manas ou pandavas. Pandavas sãso os racicionios e emoçções da mente baseados na luxuria ou no apego – frutos de uma cogniçãio apegada a imagens e numerosa em interpretações  – e que são considerados inferiores por não constituirem-se em faculdades mentais próprias do ser, pois criam estados de insatisfação e uma constante busca por algo mais que nunca chega, devido a  essse buscar estar centrado em objetos simbólicos, sem conteúdos realmente correspondentes com nosso bem estar.. Quando, porem, aprendemos a usar nossa faculdades Manas, ou tendencias discriminativas puras,da mente, conseguimos realizar o intento real da vida: adquirir autonomia sobre a inteleigencia e tornar o mundo ”próprio ” para nós, ou seja: decobrir que quem cria o bem estar é a própria mente e sua característica em contactar o mundo,e, apreendendo o mecanismo intuitvo/’escolhido’ do bem estar, poderemos produzir noções da vida de forma mais plena, tornando-nos autonomos em nosso agir, pensar e sentir – pois a cadeia de intricados jogos de imagens e crenças dualísticas sem nenhuma base real de comparação podem desaparecer e nos liberar o descondicionamento natural daquele que tem acordada a criatividade. Os pisicologis conseguem explicar muito bem este tolhimento da criatividade e a venda da ilusão de imagens culturais e exterirotiapadas à crinaça tenra . Algo que vai tornando o ser bitolado a certos aspectos e ,frequentemente com uma ”autonomia dirigida”,cujo ele pouco percebe ou inconcientemente sente o porquê (por meio do streess diario, da depressão , do descontetamento passageior ou não, e outros tanto fatores, como tendencias de reagir a vida de forma irracional/ isnstitniva  por um simples proferir de palavras do outro  – que fere imagens mentais de ” si mesmo”),e impossibilitano uma vivencia plena e feliz ,e o aparecimento de novas noções de viver, mais adapataveis as necessidades presentes, cabais e realamente exitenctes, em termos de afeto/aceitação e espontaneidade/acriativdade, dos seres!

Então a fucnionalidade do ser é travada pelo burilamento social e pela forma de ensinar na qual temos vivido . Mesmo as escolas tem um papel um tanto boicotador’ nesse processo – porque não desenvolvem as capacidades do humano; não sabem que o cerebnro aprende muito, muito mais rapido mesmo, se estiver a par de seus prorpios ”devaneiso”, de seus propriso prrocessos no prescrutamento de viver, sentindo bem estar  e emoções plenas! Porem, a educação alienante ou agressiva a qual sofremos, mesmo que não seja integra,lmente assim, impossibilita uma aquizição saudavcel e prazerosa de conhecimento – frequentemente nos direcionando para saberes que de fato não interessam para o nosso viver, e nem mesmo para a escolha de profissões;

Tudo pé uma q2uestão de observar os processos. Pois ,crecendo, o ser vai se direcionando sozzinho, com o direcionamento de um adulto – enão a imposição de saberes e práticas – e isso permite que, por exmeplo, chegu-se a fase adulta com um cerebro muito mais util, muit mais funcional e contribuinte com o proprio ser (sem os devaneios de julgamentos esteriotipados pela reijeiçõa ou aceitação de padrões culturais ”vendidos” ou impostos), que deixa ele, por exemplo, estudar um livro qualquer com muito mais facilidade e grau de apreen~sao do que uma pessoa mal orietada quanto aos seus priocessos e cheia de inteferencias subconscientes na sua maneira de pensar! Estou oferecndo um ideal -p pois a eduicação se faz, e ainda não pôde ser botada em pra´tica desta forma!!!

O mudno precisa crescer muito ainda, em graus de consicencia das coisas, em uma viosão perceptiova, ”prefrontal”, predominante!

Paratnato, recomendamos a Yoga, p usso da psiciologia e uma educação que forme consciencias e não ”funcionalidades” – trabalhadores!!

Na yoga, temos que ,com maior grau de relaxamento (que culminam num extase espontaneo ,todo sábio, e extremamente feliz e relaxado) permite observar as circunstancias externas an forma como relamente são, sem torna-las noções fixas ( que é o conhedido, e verificavel, mecanismo do medo, do instinto do homem, de ter que conhecer previamente e se sentir seguro a partir de mitos extreimaente pessoais, na forma de saberes desnecessartios, que mais desrespeitam o processo do existir e do viver do que contribuem para sua maior segurança e bem estar; pios, confome vamos criando noções, representãos, e vamos nos orientado congnitivamwente por elas, elas vão predominando mais sobre a atenç~~]ao e tnos tornando maquinais na forma de si e ou pouco observadorers de nossos aspectos e d nosso meios! Isso gera a ”ilusão da incongruencia” ,a unica causa do sofiemnto humano, tendente a analisar tudo na forma de processos mentais, não tão necessairos quanto se pensa (pelo menos do mod do como lidadmos com ele – pois ,c om a consciencia expandida, sem criar bnarreiras, do samady, q crescentemente aparece ao meditador, podemos gerir todos os processos cognitovs pelos moldes da atença~so – nossa consciencia se torna vasta, rebuscando pensamentos, memorias, com criatividade e observando tudo com um olhar comtemplativo, e global, holistico, que acompanha os processos pelas minucias do que tem de real, sem preterir ”objetos viciados”/representativos, que a conciencia costuma criar a níveis extritament cognitivos)!

Nos meditatdores experientes, a capacidade de abstração, memória, inteligencia e cirtividcdae aumentam consideravelmente, bem como os quisitos de satisfação e bem estar; áres do cerebro sçao desenvolvidas e crescem de tamanho e o dialogo com a vida se torna cvada vez mais plena e volitivo – a vontade cresce, e , junto com ela, a vontade de acompanahr o mundo e rtendend-lo de fato, sem padronizar saberes!

è dificl para os não meditadores compreenderem isto, mas a congição pode ser perdida sem nenhum tipo de prejuizo, porque, como qafirmava Ken Wilber, os niveis transcvracionasi (q integrqam a razão, or acionalizar dos pensamentos analisticos com as emoções e perceplçãos do ambiente, intenseifcando a atenção e a anaçise desapegada de objetificações viciadas) elevam a razção ao inves de prejudica-los, como,experecncialmente,todos podemos ver! Aqueles qu eseguem a meditação descobrem ser esta uma ciencia – pois tal como a instuição ciencia do ocidente, podemos comprovar tudo por observações empiricas e comuns a meditadores de dviversas peates do mundo, em diversas clturas; um homem comum não entenderia experiencis com eletrons dos fisicos se não estivesse cfamiliarizados com os conteitos e experienciado patamares progressivos dos saberes atrelados Pà fisica. da mesma forma, meditadores tem  como comprovar seus saberes num sioples ecntornt emq ue , utilizando-se previamente do microsciopio da atençãos aos processoda da mente, podem perceber expereicnais semenlhante e atribuit noções gerais, que se repetem, aos processos! Relamente, quem deseve bem isso, é B Alana Walace, no livro CIENCIA COMTEMPLATIVa, mais necessarios aqueles ”cientistas” que desejem maiores ”explicações” para jogarem-se nos processos sensiveis do desenvolvimento da mente, em tudo qualilo que acabamos de ditar!!!

BNoa sorte a todos!

M de lu.Ro.

Rwecomendo:

http://dharmalog.com/2012/04/19/pra-quem-ainda-nao-comecou-uma-meditacao-diaria-de-2-minutos-por-leo-babauta-do-zenhabits/?utm_source=Dharmalog+List&utm_campaign=be2dad1fae-RSS_EMAIL_CAMPAIGN&utm_medium=email

http://dharmalog.com/2012/04/25/falamos-de-amor-e-de-sermos-todos-um-mas-continuamos-produzindo-medo-por-adyashanti-video/?utm_source=Dharmalog+List&utm_campaign=be2dad1fae-RSS_EMAIL_CAMPAIGN&utm_medium=email

http://conscienciacosmica.org/

“parte da libertação ,da individuação clara da conciencia, decorre em calar, para os outros, as experiencias que tens passado, tanto em aspectos postivos cmo em negativos – até que sinta serem necessárias aos outros!

Se fizeres mas não sentires apelos emocionais, niveis de atenção e um certo regozijo no olhar, e no falr, não o faça – é mais egoismo que altruismo; mais uma venda, uma projeção do ego, do que uma contribuição singela, verdaeira!

Calar é uim dos mecanismos principais para centrar em si mesmos! Ser verdadeiro, calar-se pode dnetro e pro fora: eias as duas unicas vedades da iluminaçõa!

Ser verdadeiro pemrite-lçhe auscultar os primoruidos da conciencia, as razões ccaladas e comuns todos os sres – q falam la no fundo, de forma não immgetica , no silencio da conceicnia, o germe da divindade em nos mesmos!

è a chamada vosinha que frwuqentemente sentimos interferir em ações eradas ou uqanto perdemos as estribeiras de noios mesmos . Aprtender a Escruta-La e saber olhar-se por inteiro e não ter medo de desnuadar-se em aspectos de dentro – no que trazes de trajes mentais, de devaneios psicologicos, dentro de si mesmos!

Exisge, fé  – no amor -, muita coragem e muita força, para conseguir este intento! Uma corajem velada e uma força zelosa – tudo o que necessidtas para viver a indivudalçõa e ser feliz; deixar o mundo entrar e deixar vc entrar, ambos livremnte, no mundo – sem nãos ou apegos sensorios (que são sempre muito simbólicos)! Escute o amor que o permeia – com o tempo, afelicidade estara entrando pelos seus poros, num impeto de ativiação, energia e autoconciencia! è uma beleza, é como se as luzes do sol nos penetrasse e crescecem em tamanho e enegia dentro de nós – pois o universo é muit grande, e muito maior por dentro do que por fora de nós mesmos!

O todo é maior do que a soma das partes, e Deus é muito mais abrnagente do que tdoda a sua fcriatação, imagetica, energetica e visualizavel! Popis,s e acompnhas o proecesso de usas energias, que Ele te emana, constamtnemte,consiguiras entender a sabedoria dos Yogues , na crença em Shiva (o Deus da mutaçõa e das psosivilidades – padroeiro dos yogues, do q querem efetuar a consciencia da união com deus), a sabedoria dos Budistas, na impermeaneceia que permeia todas as coisas do mundo real (do mundo não representaativo) e sabedoria de Jeus ao exaltar a não rpeocupoação com o amanha, pois ” as aves dos ceus tem seus ninhos e o filho do homem não tem onde repousar sua cabeça”,”os lirios do cam,po são taçõ belos e não se preocupam com o dia de amnha”, pois não so de paõ vive o homen: ou seja, devemos efetuar a verdade de nos meos e nos ver livres dos prepostos saberes da cultura, aquels que dnos padrionizam em vir-a-ser bitolados em pontos de referencias, me constantes devaneios psuicoplogicos, que nos deviam da meta suprema da felicidade, na fluidez d e nos mesmo!

Jeusus bem prometeu aquele que o seguisse, esquece-se do si conhecivel, cognitivo, e ,sonsequentemente, ”lembra-se”,se torna-se, o ser perceptvo – o Eu Real da consciencia! Pois o ego é mascara, é devaneio, e é aquele que utiliza de proposições para justificar o mal estar ou o ”mal desenvolvimento do momento”, é qualque tambme que prefere saberes prevuisos, porpostas reativas qquanto aos fatos e objetos da conciencia (pessoas, posses,etc) ao inves de perceber que os conteudos da realidae sação muit mais ricos e abrangentes do que se pensa!

De fato, a realdie ´emuito maior e inebriante do que o epsnaemnto crer!

Do mesmo modo: a vida é sempre muitomelhor do que imaginamos, o mundo, muito mais simples do que complexificamos pelas tendenciasdo pensar, do atribuir valores representativos e do tramar historia aopra fatos e objetos, constamtemente – deixando assim de seguir mais plenamente as portas do coraçõa, ou tendencias discriminativas puras da mente  – auqle aspecto prescrutador que verdadeiramente escuta a realidade, aoinves de padroniza-la, de personifica-la em saberes e tramas,/ historinhas da ”carola”!!!

O ego, em sua autoidentificação é um enganador por natureza – enquato estiveres nele, a felicdade nção entraras pleanemnte pelos poros! Posr isso eu recomendo, alem de meditar, se esforçar por acomn-nhar o mundo perceptivamente, perrcebedo o otimos q ele, inadifvertidamente, lhe traz!

Não é simples, mas tb não é complexo! è isnteressante we almejavel -e é tudo o que todos buscam… Se eztamos falando q a felicidade aqui e alie  oferecemos oo metodo certeiro,  experenciavel/comprovavel, para consegui-la e vc vacilam, não meditam, não calam vossas certezas, – etnão ,q eu dizeer do homem, que ignora a si mesjmo e seu proprio sofrimento???

Nção retardemm ais a vossa buscam, sigam fiems e conscientes de vos proprios – não ha nada que eprder fazendoisso!

Quando persisstirem na prática, as vossas mentes intetaram tramar saidadas, devaneios, cheio de historinhas para retornar – impeçaras a sentir um contentamnto estrnaho, uma energia de via que, em rpimeiro momento, vos trara pavor e descojnheicmento, mas, ao mesmo tempo, se perceberes bem, uma estrtanha felicidade e um sentido profundo de Vida, de Vifver,de sr parte mairo da realidade!

A porosta é que todos se tornem Reis e Reainhas da matéira – pooisi de fato o são!

Sau tendencia a fugir da realidade, em devanear por propostyas e desejos da cutlura, pé q vos inpede de sentir a rainha e o rei que paira dentro e na presença consciente na realdie, de cada um ,de cada ser da terra!

NMão perrcam essa presença – nela está tudo, no seu desconhecimento, e eterna segurnaç de saberes novos, mas perigosos para o consumismo do ego em tendencias, em repetições e em seguras identificações,atuomatismos!

O tempo é cuto,.. q deus abemnõ e a todos!

ao meditar,foquema  atençao ao olham da testa, se possivel franzindo um pouco, ate q sitam certa luz e concentraçõa – pensem em algo bem distante, e ifninito, ao meos tempo proximo, vibracionalemtne, e amigo – q vos escuta e vos ouve, ”caldamente”!

Veras q essta luz vos reponderá e asentira de fato!

Podem focar tambem em luzes azuis claras, lilaszes, brancas, no topo da cabeça, que representam a soberania de Jeus Deus ou Krihsna, o q escolher,. es esperem ,esperem, tornando-ste pacientee ouvindo a progessãod esta luz, mesmo q de começo não vos pareça nada – tornem-se ”ela ” e ”seu” silencio,,e esperem, sem pestanjejar, sem querer entender, atribuir, e verão como o fluxo de Deus sempre busca vos asslatar  quando ”olhas” para ele, pelos caneias abetos da percepção interna, vidrados no ser e não no brilho dos devaneiso do olhar apra fora! Saibam sempre q tudo é dentro q se processa,..

1E se anderaes com essa ocnsicenia, com o acomapnahmento desta luz, de avaares, entdendrralo tudo o q vos digo e muitas coisas mais!

e impossivel definir o q se sente nestes estaods, de omubnham com Deus, bem como  os sentimentos de ammor agape,espiritual, que sentem por todos os eerres, em graus variasod,s crescentes!

Pmriemeriro,entrwetanto, virá o amor pleno e sabio por ti mesmo – a sabedoria e dpbedecer-se a o seu ionteiro mais porfunfod, mais claro e masi consciente de suas reais proposta s durante o viver (anteriore sàs racionalizações)!

Façam isto e obeterão!

pq a regra por obeter, não é fazer, mas prescrutar e entender!

De fora, não levamos nada, e não temos nada! Por ssio, saiba q tudo é questão de usso,,, E quando teus ussos te ronam consicente de si, então sabe qu tudo esta em ti – toda necessidade e todo sofrimento, todo devaneio e toda projeçõa , até q entedeas que o lado oculto da sombra do humano, de sua psquie, tb esta ali: a alegria , o contentamento proprio e contante, o amor e o sabio vivencias , por toda a realidade que vos cerca e q vos permia por inteiro!!!

Isso não implica tornar-se dono das açoes  e desse senir! Mas saber q tudo isso vem de Deus, é Deus e retorna Deus…

Pq a sabedoria da iluiminaçõa, da vida e do iluminado, é sempre a mesma e tem sempre repetido a mesma verdade: aprendam de Deus ,contantemente, saebndo quem são e onde estaõ, e não teimem em resgatar proeas, fatos e pensamentos – tudo é novo agora e assi se processa> Até q o fluzo da consciencia voz abandone no flutuar levae e cadenciado da inteligencia q tudo cria, tudo se exapnde e tudo sabe, agora e em todo o momento!

Não se antecipe e amae este Sr q agora se eocntr,a em todo o espaço!

Om Babaji Namah

Lucius e Ronien….

 

http://blog.inspiraalma.com.br/chamas-da-verdade/consciencia-cosmica-descubra-onde-ela-pode-te-levar/

http://www.professores.uff.br/pitagoras/mexas/cristo-cosmico/comcos.html

Postagens recomendadas:

Form Joy I Came

Desenvolvimento Espiritual

O Sonho Consicente e o Esquecimento de Si

 

http://www.youtube.com/watch?v=wR9nDcSFTlQ&feature=related

 

http://www.youtube.com/watch?v=ErI8LR66Htg&feature=related

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s