50 Anos em 5!

50 Anos Em 5!              

escute:  http://www.youtube.com/watch?list=PL50616A08299801AF&feature=player_detailpage&v=NJ5L2wX2NkE e leia:

“A felicidade não está no fim da jornada,
e sim em cada curva do caminho
que percorremos para encontrá-la”.

Se viveres a vida sem pressa, sem a mínima pressa, mesmo ao abrir uma porta, verás como surge incontestavelmente a felicidade e o contentamento em sua vida. Então tudo flui com espontaneidade, inteligência e abundantes realizações, que são consequência das primeiras.

O mundo deveria nos orientar para isso, mas não o faz, e é por isso que muitos sofrem e padecem, mesmo após parecerem ter conquistado grandes coisas (os almejados símbolos de felicidade e de poder da cultura – quanta bobagem!).

Se gostam do que fazem, ótimo, se não, passem a gostar ou façam o máximo possível para se livrar ,dentro de si, do seu sofrimento , seja pela forma de uma busca externa ou de uma limpeza interna – a verdade é que ambos devem ser feitos. O ser humano tem de ser criativo, fazer conforme a si mesmo – não achar que está perdendo tempo; você nunca está perdendo tempo*! Acontece um fato dito diferente ali, um ‘’abuso’’ ali e você logo fecha a cara como uma criança emburrada, reclama, às vezes ‘xinga’ – porque você só enxerga o sonho dos seus pontos de referência, que não analisam de fato as coisas: se você não pode melhorar a situação pra que se escabelar?! Faça o possível da próxima vez, mas não se cobre. A energia só te falta, por vezes, porque você ou tem medo da mudança ou fica pensando muito num passado idealizado (mesmo que o estejas projetando no futuro): perdendo assim as gamas do possível, e, quem sabe, do impossível. Afinal: não sabendo que era impossível, foi lá e fez! *²³

Então não perca seu tempo pensando em impossibilidades ou em incongruências – seja você mesmo e permaneça assim, feliz e um eterno buscador: que ama o processo da vida, não se alterando, não se alienando, por retratos simbólicos deste! Só assim teu ser desperta. Só assim serás feliz de fato e sinceramente!

Vemos muitas pessoas que aparentam felicidade – garanto: quase todas não a possuem de fato: é tudo uma questão de fingir um pouco para si mesmo ou descansar placidamente – nunca alcançado a dimensão real do descanso eterno perante o sofrimento ou da felicidade duradoura perante os acontecimentos. Por quê?  Porque possuem limitações as quais não podem ver, pois não querem ver!*¹²

Vi hoje, na parada de ônibus, pessoas, às 16 horas da tarde, esperando suas conduções de baixo de um agradável e um tanto quente sol! Estava tudo bem, mas estas se remexiam, ansiavam, sacudiam,andavam,reclamavam, faziam as mais diferentes caretas! Tudo por quê? Porque estavam distraídas de si mesmas! Não paravam para pensar: ah,estou sofrendo agora, o que fazer – porque sofro? Se o fizessem, provavelmente seus pensamentos logo iriam  reagir dizendo: tens o direito de sofrer agora, afinal estais cansados (as) e o ônibus não chega “logo”! AhAHa. Isto é pura bobagem, è como um conselheiro irracional que todos temos. Ele raciocina e nós acreditamos, cheio de crenças e ideologias prévias e nós as aceitamos, fingindo que esse enquadramento adere à realidade em que vivemos!

Na verdade, se todos ali analisassem bem, se tivessem essa sabedoria da transpessoalidade, que identifica claramente a irracionalidade do humano, poderiam atentar para as reais objeções do momento: seus corpos se aqueciam,e, como não estavam acostumados a certo calor – quase todos trabalham em salas climatizadas ou bem sombreadas – estes se agitavam por causa de uma ‘sensação estranha’. Se percebessem melhor, por trás dos subterfúgios das racionalizações, atentariam para a dimensão real, sensível e superobservadora dos aspectos cabalmente presentes: logo veriam, se persistissem no não saber das coisas novas – no conhecer sem pressa (sem deixar que as intromissões idológicas dos saberes constituídos se intrometessem, turvando a percepção) – , que o sofrimento se desvaneceria ante a constatação de que o ambiente é até agradável!

Eu também, não estando bem ‘sintonizado’,hoje, com a realidade, que me cerca, tive ímpetos de agitações e “sofrimentos ansiosos”, mas ao invés de me remeter a esses pensamentos (bastante inconscientes), me retive em meditação, neguei esse “mim” que está sempre se contextualizando, pelo ‘mim’ real que está, de fato, em contexto! Então comecei a sentir alegria pelo momento; vi que tinha uma criança ali, de casaco, e que nem se incomodava! Comecei a me sentir feliz por estar com aquelas pessoas ( e parecia que havia uma música no ar e no calor do sol, a falar aos meus sentidos físicos).

Quando meditamos e obsevamos a esfera da vida, podemos acessar nossos reais sentimentos e razões (não racionalizações), e, interessante: logo vêm um senso de bem estar e de uma intima irmandade com todos – que, quando avançado neste estado conectado á realidade, estado místico, passa a ser uma irmandade com tudo e com todos! Verão isto um dia, se persistirem na difícil fase inicial (sofrida por causa do ‘fazer’ disperso), continuarem na duvidosa fase secundaria de negar e eliminar o falso dentro de si, e, finalmente, chegarem à fase do Si, onde o ser está, realmente, em si mesmo, presente e completamente reinante em seu mundo perceptivo: ama, vive e se regozija – não deixando que os mecanismos ilógicos dos padrões de ver delimitem o saber e seu rumo!

Vejam então a enorme diferença entre razão e racionalização: racionalização é o subterfúgio secundário, sob o qual lançamos mão para não ter que ver mais claramente e porque temos medo de permanecer no processo real: precisamos nos agarrar a algo que nos dê segurança – mesmo sendo esta mitológica (vejam então que ainda não fugimos tanto assim dos antigos mitos para explicar a realidade) – , e a razão é o mecanismo real, realmente presente, o centro irradiador e autoconhecedor de tudo,  é inteligente por natureza e, quando desperta, limpa das introjeções de saberes apressados, pode se autodesenvolver por pura osmose – pois a função primordial e cabal do ser é aprender, esta é a sua natureza: deixe-a fluir, sem os sonhos das identificações, e verás se em um ano não avança como 50 anos!

Eu sou o novo JK e prometo: se seguirem o meu método ganharão 50 anos em 5 ( pois a sabedoria que surgira, os sadios e inebriantes sentimentos, valerão por vidas de grandes homens que pisaram na terra, tanto os que criaram ciência quanto os que criaram bem estar por outros meios)!

A sociedade avança em passos lentos, as comprovações da ciência também – então, para que esperar? Se este é um método certeiro e vivencial*¹, que não te pede nenhuma crença prévia, pelo contrário, pede que você extinga todas e veja claramente o que se apresenta a vos: este mar de criatividade e regozijo que é a essência da realidade:  a mística que todos nós, consciente ou inconscientemente, buscamos, sob o pseudônimo de “felicidade”!

M de Lu.

Recomendo ler:  Sri Aurobindo – a consciência que vÊ.

“AGORA: Levem a sério! Nada disso está sendo dito a toa… Desde os primórdios da humanidade os princípios da sabedoria são os mesmos – só muda um pouco de carapaça ali e acolá. Mas Deus, os Mestres, Freud, Jung, Buda, Yogananda, Osho, e todos os outros amigos da atualidade: Prem Baba, Satyaprem, estão dizendo isso – e não é a toa: È PARA QUE VOCÊ APRENDA A SER FELIZ,DEFINITIVAMENTE FELIZ! Tudo é para que se aprenda a viver; e, depois que você se esclarece nisso, vê que é tão simples! A meditação é complicada por aquele que gosta de problematizar a vida, não atua, não a vê claramente  – agarrou-se ao pensamento como se ‘’ele’’ fosse a essência do conhecer; a distancia lhe agrada, porque oferece poucos embates – se algo novo é ‘’conhecido’’, é conhecido através da ‘’representação’’: ou seja, não é conhecido,e,ainda mais, é uma espécie de alienação de seu contexto. “E SE ALGUEM CUIDA SABER ALGUMA COISA: AINDA NAÔ SABE COMO CONVÊM SABER. ” Afinal, o que vem antes: a observação ou o pensamento? A vida ou a analise dela? o tempo ou a eternidade atemporal do agora? VOÇÊ NAO PODE CONHECER A VIDA POR ANTECIPAÇÃO, POR ISSO, REJEITE TODO ESTE MECANISMO COGNITIVO, QUE PADRONIZA O EU, O OBJETIFICA, E O TORNA UMA RELAÇÃO IMAGINÁRIA COM OBJETOS IMAGINÁRIOS, NUM MUNDO IMAGINARIO, COM CRENÇAS IMAGINARIAS, COM, ATE MESMO, PESSOAS IMAGINARIAS – POR ISSO: SE QUERES SER FELIZ E VERDADEIRAMENTE INTELIGENTE(DUAS COISAS QUE CAMINHAM JUNTAS) REZEITE TODO ESTE MECANISMO CERCEADOR DA VISÃO; DEIXE DE COLAR A FITA VERMELHA, OU FITA PRETA, NA LENTE DO SEU LÍMPIDO OCULOS 4D! NÃO SABE O QUE ESTA PERDENDO FAZENDO ISSO! DEIXE, DEIXE-SE,E ISTO SERÁ TUDO – NADA MAIS, NADA MENOS: (MAS) TUDO!*¹²³”

“Qualquer um, Augusto Cury, eu você, a vida, todos, estão dizendo: ei , aprenda por si mesmo, veja de novo – sempre. Porque quanto mais manterdes este sempre, não entrando na imaginaria dimensão do tempo cultural, mais permaneceras na substancia do ser feliz e do ser criativo*². Rejeite o que pensa que é: seja o que é. Não deixe o tempo (futuro ou passado) tomar o trono do EU – seja o Nirvana, ser-incondicionado, que verdadeiramente é: só assim te amaras de fato, sendo feliz de fato. Eis a busca eterna, que se sacia. Entretanto: escolheras o poço dos perigos e medos, ou a verdade amiga que te estende a mão fazendo-te flutuar aos céus?**”

Recomendo o vídeo do Mooji: http://www.youtube.com/watch?v=Mv4X3b3flHI

*¹²³: – Deixe de lado todos os seus pressupostos;
o próprio mundo vai fazer todo o sentido.

Em circulação,
ser fluido como a água;

Em repouso,
ser brilhante como um espelho;

Em resposta,
ser simples como um eco.

Mantenha sua mente serena,
como a superfície ainda de um lago.

De olhos claros e imperturbável,
caminhar pela vida
como se não existisse.

Quando nada é deixado ao discutir com
e não há nada a opor,
você vai encontrar-se em paz
e em harmonia com todas as coisas.

~ ~ Stephen Mitchell ~~~
O Segundo Livro do Tao

 

*²: Satyaprem sobre tempo:

http://satyaprem.blogspot.com.br/2012/03/abismado-no-agora.html?spref=fb

http://satyaprem.blogspot.com.br/2012/02/zendo-assim.html?spref=fb

http://satyaprem.blogspot.com.br/2012/03/mente-nao-sabe.html?spref=fb

http://www.satyaprem.com/x.asp?janela=diario

http://mestresdivinos.blogspot.com/2011/01/sri-ramakrishna.html

                 **: conto budista sobre o nirvana: http://dharmalog.com/2012/03/27/ilusao-uma-parabola-da-vida-do-homem-perdido-na-felicidade-temporaria-do-desejo-por-narada-mahathera/

*:  Fernando pessoal disse algo assim: “nunca pense que estais no caminho errado. Tudo, na realidade, é verdade, é caminho!”

*¹: ver o livro Ciência Contemplativa.

*¹²: Além da dualidade, do jogo de bem de mal, existe o ser feliz – que não é nada atribuído ao passageiro, mas algo interno e “autosábio”.

*²³:” Queria reclamar, mas percebi que reclamando não ganho nada de bom: só a pórpria incongruência vista na reclamação. Quando aceito, porém, vejo, e observo, que não há nada do que reclamar –e mais: tudo é uma beleza só!!!”

“(…) teu destino está constantemente sob teu controle.
Você escolhe, recolhe, elege, atrai, busca, expulsa, modifica tudo aquilo que te rodeia a existência.
Teus pensamentos e vontades são a chave de teus atos e atitudes. São as fontes de atração e repulsão na jornada da tua vivência.
Não reclame, nem se faça de vítima. Antes de tudo, analisa e observa.
A mudança está em tuas mãos.
Reprograma tua meta, busca o bem e você viverá melhor.
Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim.”

~ Chico Xavier (1910-2002)  FONTE: http://dharmalog.com/2012/02/09/nao-reclame-nem-se-faca-de-vitima-antes-de-tudo-analisa-e-observa-a-realidade-que-voce-vive-por-chico-xavier/

Sempre permaneça aventureiro.
Por nenhum momento se esqueça de que
a vida pertence aos que investigam.
Ela não pertence ao estático;
Ela pertence ao que flui.
Nunca se torne um reservatório,
sempre permaneça um rio.”

Opte por aquilo que faz o seu coração vibrar….
Apesar de todas as conseqüências.”
OSHO

 

http://www.facebook.com/media/set/?set=a.1321753378757.38674.1678527395&type=3

http://www.facebook.com/l.php?u=http%3A%2F%2Fyoutu.be%2Fi7F5gMgAvN8&h=zAQG6LAQfAQG4W8v-1d8KHU5BqLCM4S2yy_-dxQcoOS17BQ

 

NÂO FAÇAM ASSIM:Rs

Depois de amanhã, sim, só depois de amanhã…
Levarei amanhã a pensar em depois de amanhã,
E assim será possível; mas hoje não…
Não, hoje nada; hoje não posso.
A persistência confusa da minha subjetividade objetiva,
O sono da minha vida real, intercalado,
O cansaço antecipado e infinito,
Um cansaço de mundos para apanhar um elétrico…
Esta espécie de alma…
Só depois de amanhã…
Hoje quero preparar-me,
Quero preparar-rne para pensar amanhã no dia seguinte…
Ele é que é decisivo.
Tenho já o plano traçado; mas não, hoje não traço planos…

Amanhã é o dia dos planos.
Amanhã sentar-me-ei à secretária para conquistar o mundo;
Mas só conquistarei o mundo depois de amanhã…
Tenho vontade de chorar,
Tenho vontade de chorar muito de repente, de dentro…

Não, não queiram saber mais nada, é segredo, não digo.
Só depois de amanhã…
Quando era criança o circo de domingo divertia-rne toda a semana.
Hoje só me diverte o circo de domingo de toda a semana da minha infância…
Depois de amanhã serei outro,
A minha vida triunfar-se-á,
Todas as minhas qualidades reais de inteligente, lido e prático
Serão convocadas por um edital…
Mas por um edital de amanhã…
Hoje quero dormir, redigirei amanhã…
Por hoje, qual é o espetáculo que me repetiria a infância?
Mesmo para eu comprar os bilhetes amanhã,
Que depois de amanhã é que está bem o espetáculo…
Antes, não…
Depois de amanhã terei a pose pública que amanhã estudarei. Depois de amanhã serei finalmente o que hoje não posso nunca ser.
Só depois de amanhã…
Tenho sono como o frio de um cão vadio.
Tenho muito sono.
Amanhã te direi as palavras, ou depois de amanhã…
Sim, talvez só depois de amanhã…

O porvir…
Sim, o porvir…

[Álvaro de Campos (heterônimo de Fernando Pessoa)]

Mas ASSIM:

Creio no mundo como num malmequer,
Porque o vejo. Mas não penso nele
Porque pensar é não compreender…

O Mundo não se fez para pensarmos nele
(Pensar é estar doente dos olhos)
Mas para olharmos para ele e estarmos de acordo…

Eu não tenho filosofia; tenho sentidos…
Se falo na Natureza não é porque saiba o que ela é,
Mas porque a amo, e amo-a por isso
Porque quem ama nunca sabe o que ama
Nem sabe por que ama, nem o que é amar…

Fernando Pessoa

Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos.

Fernando Pessoa

Mais do grande poeta da realidade mística da vida : http://pensador.uol.com.br/autor/fernando_pessoa/5/

Ciência e espírito: http://www.youtube.com/watch?v=IcJw4-Ccbss&feature=related                                                                       Mas porque esperar a ciência se posso avançar séculos ante a humanidade, agora? http://www.youtube.com/watch?v=t7tbbBHjsLM&feature=related

Não adianta escrever, falar, ser se não apreendemos os mecanismos reais do que nos referimos ao escrever, falar e ser – perceba diretamente: isto é tudo! Nada mais tens a fazer!

“Nas águas eu fui procurando…

Nas águas eu fui procurar

E assim me tornei navegante

Mas quem me navega é o mar”

http://www.youtube.com/watch?v=Xz_AAwESX0M&feature=player_detailpage&list=FLyqA4AIw9OkRRDs8MiwS4rQ

http://www.youtube.com/watch?v=DOuMYJDNc-8&feature=my_favorites&list=FLyqA4AIw9OkRRDs8MiwS4rQ

 

 

“É desnecessário explicar a mística, mas eu a explico, a torno palavras, para que vocês possam se encarar de frente e viver de fato!”

 

“No universo da cultura, o centro está em toda parte!”

OUTROS TEXTOS: http://dharmalog.com/2012/03/05/o-desafio-do-karma-abandonar-o-orgulho-do-passado-e-ser-honesto-no-presente-por-thanissaro-bhikkhu/?utm_source=dlvr.it&utm_medium=facebook

http://www.satyaprem.com/x.asp?janela=diario

“Every saint who has penetrated to the core of Reality has testified that a divine universal plan exists, and that it is beautiful and full of joy.”
—Autobiography of a Yogi, by Paramhansa Yogananda

Ser feliz sem motivo é a mais autêntica forma de felicidade.
Carlos Drummond de Andrade

vou traduzir: diga aos adoradores da vida diaria, diga as compilacoes de como as coisas devem ser, diga ao depois, o futuro melhor que nunca vem, que aqui e agora existem um bando cantando, bebados de totatilade…

A verdade é dura como diamante e delicada como a flor de pessegueiro.

Mahatma Ghandi

Peçam com a mente, e vocês serão ouvidos.
Peçam com o coração e vocês terão resposta.

Todo mundo precisa se desapegar das suas preocupações e entrar em silêncio absoluto cada manhã e noite. Em tais vezes, tente manter um minuto de cada vez, sem pensar sobre seus problemas. Concentrar-se por vários minutos em um momento sobre esta paz interior. Em seguida pense em algum incidente feliz; deter-me sobre ele e Visualizar mentalmente reviver a experiência agradável repetidamente até que você tenha descartado suas preocupações totalmente.”-

Paramahansa Yogananda ~

Felicidade é como uma brisa.

Enquanto você tem as mãos abertas,
você pode senti-lo fluir.

Uma vez que você tentar possuí-la,
ele se move para longe de você!

Paramahamsa Nithyananda ~

O coração que está em paz vê uma festa em todas as aldeias.

Provérbio hindu ~

 

Somos todos prisioneiros, mas alguns de nós estão em celas com janelas, e outros sem.”
( Khalil Gibran )

As melhores coisas da vida, não podem ser vistas nem tocadas, mas sim sentidas pelo coração

Se o seu coração é absoluto e sincero, você naturalmente se sente satisfeito e confiante, não tem nenhuma razão para sentir medo dos outros”.Se seus sonhos estiverem nas nuvens, não se preocupe, pois eles estão no lugar certo; agora construa os alicerces”

Dalai Lama

A verdadeira essência da vida está dentro de você.

Neste exato momento você pode se voltar para dentro de si mesmo, olhar para dentro de si. Nenhuma adoração é necessária, nenhuma reza é necessária. Tudo o que se precisa é uma jornada silenciosa em direção ao seu próprio ser. Eu chamo isso meditação – uma peregrinação silenciosa ao seu próprio seu. E no momento em que você encontrar o seu centro, você terá encontrado o centro de toda a existência.
OSHO ~

Eu não sei qual o segredo do sucesso,
mas o segredo do fracasso é tentar agradar todo mundo.

[Bill Cosby]

O tempo é muito lento, para os que esperam.
Muito rápido, para os que tem medo.
Muito longo, para os que lamentam.
Muito curto, para os que festejam.
Mas para os que amam, o tempo é eterno.
WILLIAM SHAKESPEARE, Infamous Poet and Playwright

Satsang não propõe nenhuma esperança.
Satsang coloca, inevitavelmente, o aqui e agora como única possibilidade.
Aqui, você rompe com a esperança – este é o único objetivo.
E, uma vez que você não espere mais nada que possa vir de um outro momento, que não esteja aqui e agora; ou seja, uma vez que você pare de imaginar, o que fica?
Dê-se conta de que o seu sofrimento repousa no tempo.
Você sofre porque compara o momento presente com um momento imaginado.
É a esperança que o faz sofrer.
Portanto, não espere absolutamente nada.
Não há nada “depois”.
Simplesmente esteja presente e veja o presente se abrir diante dos seus olhos.

Satyaprem

Quando fala o amor, a voz de todos os deuses deixa o céu embriagado de harmonia.
William Shakespeare

-Se Eu Pudesse

“Se eu pudesse deixar algum presente a você, deixaria aceso o sentimento de amar a vida dos seres humanos.

A consciência de aprender tudo o que foi ensinado pelo tempo a fora.

Lembraria os erros que foram cometidos para que não mais se repetissem.

A capacidade de escolher novos rumos.

Deixaria para você se pudesse, o respeito àquilo que é indispensável:

Além do pão, o trabalho.

Além do trabalho, a ação.

E, quando tudo mais faltasse, um segredo:

O de buscar no interior de si mesmo a resposta e a força para encontrar a saída.”

Mahatma Ghandi

A palavra coragem é muito interessante. Ela vem da raiz latina cor, que significa “coração”. Portanto, ser corajoso significa viver com o coração. E os fracos, somente os fracos, vivem com a cabeça; receosos, eles criam em torno deles uma segurança baseada na lógica. Com medo, fecham todas as janelas e portas – com teologia, conceitos, palavras, teorias – e do lado de dentro dessas portas e janelas, eles se escondem.

O caminho do coração é o caminho da coragem. É viver na insegurança, é viver no amor e confiar, é enfrentar o desconhecido. É deixar o passado para trás e deixar o futuro ser. Coragem é seguir trilhas perigosas. A vida é perigosa. E só os covardes podem evitar o perigo – mas aí já estão mortos. A pessoa que está viva, realmente viva, sempre enfrentará o desconhecido. O perigo está presente, mas ela assumirá o risco. O coração está sempre pronto para enfrentar riscos; o coração é um jogador. A cabeça é um homem de negócios. Ela sempre calcula – ela é astuta. O coração nunca calcula nada.

Faça todas as coisas criativas, faça o melhor a partir do pior – isso é o que eu chamo de arte. E se um homem viveu toda a vida fazendo a todo momento uma beleza, um amor, um desfrute, naturalmente a sua morte será o supremo pico no empenho de toda a sua vida.
…sua morte não será feia como ordinariamente acontece todo dia com todo mundo. Se a morte é feia, isso significa que toda a sua vida foi um desperdício. A morte deveria ser uma aceitação pacífica, uma entrada amorosa no desconhecido, um alegre despedir-se dos velhos amigos, do velho mundo.
OSHO

Equilíbrio.

“Equilíbrio é a habilidade de olhar para a vida a partir de uma perspectiva clara – fazer a coisa certa no momento certo.
Uma pessoa equilibrada será capaz de apreciar a beleza e o significado de cada situação seja ela adversa ou favorável.
Equilíbrio é a habilidade de aprender com a situação e de prosseguir com sentimentos positivos. É estar sempre alerta, ser totalmente focado, e ter uma visão ampla.
Equilíbrio vem do entendimento, humildade e tolerância. O mais elevado estado de equilíbrio é voar livre de tudo e, ainda assim, manter-se firmemente enraizado na realidade do mundo.”
Brahma Kumaris ~

A hora é esta: arriscar-se, atirar-se destemidamente na direção do novo. Ainda que muitas pessoas possam se apavorar e tentar lhe demover daquilo que sua alma interpreta como um novo impulso criativo, não se incomode. As pessoas falam porque estão viciadas em certezas e seguranças.

Mas O Louco, arcano zero do Tarot, vem lembrar que, eventualmente, alguma loucura é mais do que bem-vinda! Ponha sua vida em movimento e lembre-se que é sempre momento de recomeçar. Evite o medo e não espere as coisas tomarem uma forma “certa” para agir. Vá!

Conselho: Momento de se atirar em novas direções, sem temor.

“A maneira como você encara a vida é que faz toda diferença.”

(Luis Fernando Veríssimo)

Olho por essa janela e a única verdade, a verdade que eu não poderia dizer àquele homem, abordando-o, sem que ele fugisse de mim, a única verdade é que vivo. Sinceramente, eu vivo. Quem sou? Bem, isso já é demais.

Lembro-me de um estudo cromático de Bach e perco a inteligência. Ele é frio e puro como gelo, no entanto pode-se dormir sobre ele. Perco a consciência, mas não importa, encontro a maior serenidade na alucinação.

É curioso como não sei dizer quem sou. Quer dizer, sei-o bem, mas não posso dizer. Sobretudo tenho medo de dizer, porque no momento em que tento falar não só não exprimo o que sinto como o que sinto se transforma lentamente no que eu digo. Ou pelo menos o que me faz agir não é o que eu sinto mas o que eu digo.

Sinto quem sou e a impressão está alojada na parte alta do cérebro, nos lábios — na língua principalmente —, na superfície dos braços e também correndo dentro, bem dentro do meu corpo, mas onde, onde mesmo, eu não sei dizer. O gosto é cinzento, um pouco avermelhado, nos pedaços velhos um pouco azulado, e move-se como gelatina, vagarosamente.

Às vezes torna-se agudo e me fere, chocando-se comigo.

[Clarice Lispector In: Água viva]

 

Existe uma fonte em você que é eternamente fresca. Ela nunca se torna velha, você nunca ficará entediado dela. E quando estou dizendo isto, estou dizendo a partir dessa mesma fonte. Minhas palavras estão vindo da mesma fonte. Se você puder saborear minhas palavras, se você puder senti-las, você poderá ter algum vislumbre de uma distante região onde tudo, a cada momento, continua se tornando novo. Onde a poeira não se junta à nenhum espelho, e este mundo está dentro de você!
Mas você está interessado em uma mulher e a mulher está interessada em você. A mulher não pode achar a sua fonte eterna de alegria, nem você pode achar porque você está focado na mulher. Nós estamos, todos, focados nos outros e aquilo que pode dar a você uma contínua alegria está dentro de você. Mas, você nunca olha para dentro.
As pessoas estão prontas para ir ao Everest, pessoas estão prontas para ir à lua, a Marte. O homem olha, sempre, para coisas distantes, ele parece estar completamente inconsciente daquilo que é óbvio, daquilo que está perto, e você é o mais perto de você!
Você terá que aprender a arte de entrar em você mesmo. Você terá que ser mais subjetivo que objetivo. Subjetividade é a essência do misticismo. Você terá que começar a olhar para dentro, é isto que nós chamamos de meditação. Meditação não é nada mais do que olhar para dentro, buscando o ponto da sua própria fonte de Vida. E, uma vez que você tenha tocado
sua própria fonte de Vida não existe mais tédio… sua Vida se torna uma celebração constante.
– OSHO –

 

A tua única obrigação, durante toda a tua existência, é seres verdadeiro para contigo próprio.”

Richard Bach ~

Agir, eis a inteligência verdadeira. Serei o que quiser. Mas tenho que querer o que for. O êxito está em ter êxito, e não em ter condições de êxito. Condições de palácio tem qualquer terra larga, mas onde estará o palácio se não o fizerem ali?
Fernando Pessoa

 

-Amor

Em um mundo melhor, a lei natural é a do amor e em uma pessoa melhor, a natureza
natural é amorosa. Amor é o princípio que cria e sustenta as relações humanas com dignidade e profundidade. O amor espiritual nos leva ao silêncio e este
silêncio tem o poder de unir, orientar e liberar as pessoas. Quando o amor é
aliado à fé, isso cria uma forte fundação para iniciativa e ação. O amor é um
catalisador para mudanças, desenvolvimento e conquistas.

Quando aprendemos a ser despreocupados ficamos desapegados dos problemas e naturalmente felizes. Ao criarmos o hábito de pensar apenas o que é necessário, haverá uma grande economia de pensamentos e energia. Por outro lado, se o nosso tempo é perdido em pensamentos inúteis, o intelecto torna-se fraco e cansado. Assim como as preocupações inibem e ocultam os nossos talentos, a calma na mente inspira e desenvolve a criatividade.”
Brahma Kumaris

Penso noventa e nove vezes e nada descubro; deixo de pensar, mergulho em profundo silêncio – e eis que a verdade se me revela.

Albert Einstein

Dentro de nós estão as respostas
para todas as perguntas que podemos fazer.
Você não tem idéia de quanto é sábio!

Louise L. Hay

A paz vem de dentro de você mesmo. Não a procure à sua volta.

Buda

RIO INVISÍVEL

Marcelo Henrique

Um dia, um índio me acordou,
Em meu leito quente de sono,
E sua forma foi se diluindo, aos poucos,
Como se fora um gênio saído
De alguma lâmpada de Aladim…
Mas sua feição austera em mim ficou.
Era como se dissesse, com seus olhos-fagulha:
“Acorda, curumim! Acorda, txai de minha alma!
Por quantos sóis e quantas luas ainda vais dormir?”.

Fui despertando, aos poucos, embora sem querer…
E, seguindo o rio invisível
De minhas lembranças esquecidas,
O poeta, que sou, percorreu um improvável caminho
Até se encontrar.

A dor de se ver como se é
Só vale pela alegria de não mais ser.

Deram-me, na cuia,
Beberagem forte dos xamãs!
A Ayahuasca, estuante sangue vegetal,
Seria, agora, o vinho a embriagar minha alma.
Meu rio invisível tinha cores, formas e sons!

Eu me senti um dervixe
Rodopiando… rodopiando…
Dentro e fora de mim,
Como se fora humano maracá.

E, novamente, o índio se apresentou
Com força, mas com amor.
Mas, agora, só via as penas de arara
De seu cocar do Astral…

Ele foi me trazendo para mim…
Até me resgatar.

E as ervas foram me puxando…
Me puxando… me fazendo entender
Que são plantas sagradas
No jardim da Mãe-Natureza.

Eu me senti conectado ao meu irmão gavião,
Ao meu irmão Sol,
À minha irmã Lua
E às minhas irmãs estrelas.
E, nas matas, me senti mais eu,
Pleno e depurado.

Que doce esse rio invisível
Que percorre minhas artérias,
Minha alma e meu coração!

Sou uno com as formigas,
Com as abelhas
E com as flores em gestação nas sementes.
Sinto o pulsar da Mãe-Terra
Na palma da minha mão!

Este rio invisível me completa
E me guia.
E quando me afoga é que eu mais respiro,
Porque me entrego às suas espirais de amor.

Este rio invisível,
Que percorre rios e cachoeiras
E murmura, nas pedras, mantras ancestrais
Que o tempo já esqueceu,
Nasce dentro de mim.
___________________

A felicidade é a sua natureza.
Não é errado desejar isso.

O que está errado é procurá-lo fora
quando está dentro.

Ramana Maharshi

O silêncio também fala, fala e muito! O silêncio pode falar mesmo quando as palavras falham.”

OSHO

Eu olho para dentro de mim, e não me importo com o que as pessoas fazem ou dizem eu me preocupo só com as coisas certas.

Bob Marley

Sempre permaneça aventureiro.
Por nenhum momento se esqueça de que
a vida pertence aos que investigam.
Ela não pertence ao estático;
Ela pertence ao que flui.
Nunca se torne um reservatório,
sempre permaneça um rio.”

Opte por aquilo que faz o seu coração vibrar….
Apesar de todas as conseqüências.”
OSHO

 http://dharmalog.com/2012/02/09/nao-reclame-nem-se-faca-de-vitima-antes-de-tudo-analisa-e-observa-a-realidade-que-voce-vive-por-chico-xavier/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s